Computação nas Nuvens

Computação nas Nuvens.

Segundo Richard Stallman “Computação em nuvem” ou “Cloud computing” é o modelo de desenvovimento onde as aplicações permanecem em servidores físicos ou virtuais sendo acessadas a apartir de uma rede, as aplicações na web como editores de texto ou planílhas são um exemplo prático deste modelo. Assista abaixo a reportagem do Jornal da Globo em Setembro de 2008 que explica bem o tema.

Profs Oscar Dalfovo e Ivan Savaris

24 Respostas

  1. Cisco e EMC formam parceria para computação em nuvem

    A Cisco Systems e a EMC estão formando uma ampla parceria para vender uma nova linha de equipamento para redes, computadores e dispositivos de armazenagem de dados, projetada para uso com a computação em nuvem.

    Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/folha/informatica/ult124u646991.shtml

  2. Ambiente encontrado para compartilhamento de arquivos, bem como aplicativos para edição de textos, planilhas eletronicas e apresentações.
    A capacidade inicial é de 1 GB (free version), é possivel aumentar a capacidade, pagando pelo serviço.
    Possui diversos serviços incluidos, como Área de trabalho, grupos de trabalho, controle de versões, e-mail integrado (Zoho), entre outros.

    Link: http://www.zoho.com

    Para ativação pode ser utilizado a conta do Yahoo ou do Google (Gmail, Google Apps)

    Equipe: Carla, Fernando, Lucas, Paulo e Valmor

  3. Equipe: Cristiano Bennertz, Denis Benner e Marlom Fernando Dirken

    Acesso: http://workspace.officelive.com

    Testamos o Microsoft Office Live Workspace.
    Ele permite armazenar e compartilhar documentos online gratuitamente. Permite ainda armazenar até 5 GB online. Funciona com o Microsoft Office Word, Excel e PowerPoint. Com ele é possível visualizar, editar e compartilhar documentos protegidos por senha.

    Basta ter uma conta do hotmail. Acessando a url acima, basta seguir os passos.

  4. Efetuamos o teste no G.ho.st, o sistema tem o mesmo visual que da área de trabalho do Windows, é de fácil utilização. Tem as opções de painel de controle e todas as configurações. É possível rodar música diretamente dele. Achamos o aplicativo muito rápido, ficamos utilizando ele por um bom tempo e não tivemos problemas de lentidão por conta da internet.
    O aplicativo tem ainda a opção de editar textos diretamente dele, ele possui seus próprios editores de texto, ao salvar o arquivo ele salva em extensões do Windows, como exemplo .doc.
    Para compartilhamento de arquivo, você tem a opção diretamente ao lado direito da tela. Ao compartilhar o arquivo com a pessoa específica recebe um e-mail informando o caminho onde este arquivo se encontra.
    As duas melhores opções que encontramos neste aplicativo foram.
    1 Em primeiro o espaço que ele disponibiliza que ao você se cadastrar já recebe 5GB de espaço e para cada novo amigo que você chama para utilizar o aplicativo você ganha mais 15GB de espaço em disco.
    2 Em segundo ele possui um aplicativo para que seja instalado na sua máquina em casa onde ficam os arquivos principais, este aplicativo sincroniza os aplicativos do computador com os que estão no G.ho.st, então caso seja feita alguma alteração nos arquivos que estiverem no G.ho.st basta acessar o G.ho.st na sua máquina local para que os aplicativos sejam atualizados.

    Para acessar basta ir no link abaixo e fazer o cadastro do login e senha.

    Link: http://g.ho.st/?language=pt-br

    Equipe: Thiago Luis, Eduardo Ehlert, Marlon Amorim, Renato H. Junior.

  5. Equipe: André Luiz Pedrelli, Naia e Robson.

    Windows Azure “Computação em Nuvens”

    A Microsoft lançou o Windows Azure, que não é uma nova versão do Windows, nem uma substituta à versão 7, trata-se de uma nova plataforma que possibilitará aos desenvolvedores criarem sistemas totalmente virtualizados, sem a necessidade de grandes estruturas físicas para mantê-los. Isso é perfeito para o nível em que estamos de evolução, pois a expressão “tempo é dinheiro” nunca teve tanta relevância.

    Pode ser definido como um sistema operacional online. Os desenvolvedores de programas poderão escrever seus sistemas utilizando as ferramentas fornecidas pelo Azure e hospedá-los nas redes corporativas, ou mesmo na web. Os usuários acessariam as aplicações utilizando somente o Internet Explorer. Ou seja, sem a necessidade de instalação local de qualquer programa adicional.

    Para maiores informações acesse: http://www.microsoft.com/windowsazure

  6. Nosso grupo(Alexandre, Daniel, Eric, Fernando e Marcos) utilizou o live mesh, da Microsoft, como exemplo de computação em nuvens.

    Ele permite o compartilhamento de arquivos através de “áreas de trabalho virtuais”.

    O endereço é: /www.mesh.com.

  7. Utilizamos o Live Mesh, da Microsoft

    Live Mesh é o sistema de sincronização da Microsoft que permite que arquivos e pastas sejam compartilhadas e sincronizadas em vários dispositivos. O Live Mesh consiste em um componente de software que quando instalado permite essa sincronização.
    Atualmente está disponível para Windows Vista e XP;o suporte para MAC OS X e Windows Mobile será adicionado posteriormente.
    O limite de tamanho é de 5GB. Para utilizar o serviço ´necessária a conta passport da Microsoft/Hotmail.

    Equipe: Alexandro Baehr, Daniel Hoppe, Eric Castoldi, Fernando Marquart, Klauber Fischer, Marcos Busana e amigos.

  8. A computação nas nuvens, ou “cloud computing”, já se tornou uma tendência na internet para as próximas gerações. A expectativa é que no futuro todas as aplicações não sejam mais instaladas em desktop, laptops mais sim em acessados através da nuvem desses equipamento.

    Umas das empresas que está investindo muito e inovando nesse segmento é o Google, que já disponibiliza vários aplicativos com o Google Dos, Google Agenda, Google Maps entre outros aplicativos para desempenhar qualquer tipo de tarefa, desde edição de imagens e vídeos até a utilização de programas de escritório (Office) possibilitando cada vez mais a diversidade de equipamento e centralizando os dados na nuvem (Internet).

    Fonte: http://www.tecmundo.com.br/738-o-que-e-computacao-em-nuvens-.htm

  9. Computação em Nuvens: O futuro, segundo o Google!

    Nos próximos anos deveremos ouvir muito os termos “computação em Nuvens “, “cloud computing ” e “SaaS – Software-as-a-Service “. O conceito é claro, cada vez mais as informações estarão disponíveis e mais pessoas terão acesso a essas informações, graças à disponibilização de muitos serviços on-line, muitos gratuitamente, e que devem baratear o preço dos computadores, inclusive, aumentando a presença on-line de pequenas empresas e fornecedores de serviços.

    O conceito não é novo para quem trabalha com internet, mas ganha cada vez mais destaque com declarações da Google estar trabalhando na sua “computações em Nuvens”. O termo refere-se à possibilidade de utilizarmos computadores menos potentes que podem se conectar à Web e utilizar todas as ferramentas on-line, seguindo o exemplo que o Google propõe com o Google Docs, Gmail e tantas outras aplicações. Assim, o computador seria simplesmente uma plataforma de acesso às aplicações, que estariam em uma grande nuvem – a Internet.

    Vale lembrar, que como o termo não é nada novo, já existem vários sites que são praticamente sistemas operacionais on-line, além de muitos serviços que disponibilizam ferramentas fantásticas on-line. Exemplo recente da Adobe, que disponibilizou uma versão on-line do Photoshop.

    O Jornal da Globo fez uma reportagem tentando explicar o conceito e, ao visitar a sede do Google em Mountain View tornou-se a primeira equipe de TV sul-americana a conversar com Eric Schmidt – CEO do Google. Na conversa, Eric falou que o Google compra novas empresas na proporção de uma por semana e, ao ser perguntado sobre uma possível aquisição do Yahoo!, respondeu que não há planos de comprar gigantes, mas sim de pequenas empresas que oferecem serviços “revolucionários”.

    Eric também “alfinetou” a Microsoft, falando que não tem medo da empresa de Bill Gates e que a empresa deve sofrer com a concorrência da “computação em Nuvens” que deve crescer nos próximos anos e ir totalmente contra o conceito aplicado até hoje pela Microsoft. Segundo ele, o futuro está na internet, daí o interesse da Microsoft adquirir o Yahoo!.

    Eric completou que o Google está trabalhando para esta “computação em nuvens”, mostrando que a empresa tem interesse em disponibilizar cada vez mais informações e torná-las cada vez mais acessíveis, seguindo o lema da empresa e, lógico, ganhando mercado e fazendo dinheiro com este público sedento por informações.

    Assista a reportagem realizada pela Globo dentro do GooglePlex:

    Fonte: http://www.undergoogle.com/blog/2008/google/computacao-as-nuvens-o-futuro-segundo-o-google.html

  10. Rodrigo José Heiden
    Eduardo Augusto Cestari
    Paulo André Vieira

    Usar banco de dados nas nuvens é uma vantagem, não precisamos ter uma infra-estrutura na empresa e nem
    se preucupar com o procesamento que o servidor vai ter. A desvantagem é que a partir do momento que esses
    dados não estão mais na nossa empresa, outras pessoas terão acesso a eles também. Onde temos um grande
    problema de privacidade e segurança.

  11. http://carreiraenegocios.uol.com.br/gestao-motivacao/27/artigo206158-1.asp

    Quando a empresa utiliza um modelo como serviço, ou seja, paga somente por uso e não por caras licenças,ela tem a oportunidade de unir benefícios como baixo custo, ferramenta alinhada ao tamanho do negócio e a gestão completa de suas áreas

    Contra:

    Em relação à segurança, o maior problema, seja em nuvem seja em terra, é que a empresa não assume que ela é responsável pela própria segurança e ela define o nível de segurança que quer. Colocar o processamento em nuvem não exime a própria empresa da sua responsabilidade com a segurança da sua informação.

  12. http://carreiraenegocios.uol.com.br/gestao-motivacao/27/artigo206158-1.asp

    Quando a empresa utiliza um modelo como serviço, ou seja, paga somente por uso e não por caras licenças,ela tem a oportunidade de unir benefícios como baixo custo, ferramenta alinhada ao tamanho do negócio e a gestão completa de suas áreas

    Contra:

    Em relação à segurança, o maior problema, seja em nuvem seja em terra, é que a empresa não assume que ela é responsável pela própria segurança e ela define o nível de segurança que quer. Colocar o processamento em nuvem não exime a própria empresa da sua responsabilidade com a segurança da sua informação.

    Grupo :Rafael Guerreiro, Tamara Fontanella

  13. COMPUTAÇÃO NAS NUVENS

    Denyan, Leonardo e Jonathan.

    Vantagem = Economizar, esta é a palavra que soa bem para os empreendedores. Com a implantação “nas nuvens” você não precisa mais se preocupar em gastar uma fortuna com infra-estrutura na sua empresa. Isto é, terá mais dinheiro para investir em outras áreas necessitadas. Contudo, não ter uma infra propriamente dita não significa dizer que não terá mais problemas, pois a segurança agora esta nas mãos de terceiros. E como isso funciona? É como acessar um webmail. Você simplesmente tem acesso as suas informações de qualquer lugar do planeta.

    Desvantegem = A desvantagem que afeta diretamente essa tecnologia ainda é a acessibilidade e a disponibiliadde. Por isso, estudos já estão sendo realizados com projeções não muito distantes. Talvez em 2015 essa tecnologia já fará parte da rotina nas empresas em alguns paises. Provavelmente os mais ricos e evoluidos. No Brasil, essa projeção pode vir a ser outra uma vez que é preciso dar muitos passos, antes deste.

    ” A visão do clound (2015) é sobre como podemos ajudar a facilitar a implantação dos serviços em nuvem (…) ” Frank Johnson.

    Continue sabendo mais sobre esta brilhante e inovadora tecnologia no link a seguir.

    http://olhardigital.uol.com.br/produtos/central_de_videos/qual-o-futuro-da-computacao-em-nuvem

  14. Equipe: Douglas Waltrick , Rodrigo Busato, Thiago Lenzi.

    Solução de Cloud Computing para Banco de Dados, ERP’s, Aplicações Web, CRM’s ou como revenda de hospedagem de sites.

    Cloud Server – da empresa LocalWeb:
    O Cloud Server Pro é uma solução de Cloud Computing, baseada no sistema Xen, que permite a virtualização dos servidores com alta performance e aloca os recursos individualmente para cada cliente de forma segura. Ideal para substituir sua infraestrutura física de TI por uma solução virtualizada robusta, segura e escalável com custo reduzido.

    VANTAGENS:
    Redução de custos
    Ao optar pelo Cloud Computing, evita-se o superdimensionamento de recursos físicos, pagando apenas pelo que usar e eliminando a necessidade de investir em infraestrutura própria.

    Agilidade
    Autonomia no gerenciamento de seus recursos contratados, adicionando-os sob demanda, sem a necessidade de reinstalar as aplicações. As alterações entrarão no ar apenas reiniciando o servidor (reboot).

    Preservação do meio ambiente
    A computação em nuvem reduz o consumo de energia do Data Center, por economizar energia e gastos com refrigeração e espaço físico. Com isso, é possível otimizar os modelos de negócios, além de contribuir significativamente para a preservação do meio ambiente.

    DESVANTAGENS:
    Disponibilidade
    Esse é o grande vilão quando se pensa em “computação nas nuvens”, a grande sacada é buscar provedores de serviços que garantem(via contrato) um valor de SLA mais próximo a 100%. (A empresa pesquisada garante SLA de 99,9% de hardware).

    Link de Acesso
    Não basta ter um provedor quase 100% disponível se o acesso a ele (via rede externa) é de baixa qualidade e pouca performance.

  15. A Fácil oferece o sistema Espaider para gestão jurídica no modo de serviço, sendo assim o sistema fica na nuvem, sobre responsabilidade da própria Fácil.
    Uma vantagem é a disponibilidade, mobilidade oferecida aos profissionais desta área que tendem a ter um deslocamento grande para audiências e reuniões com clientes por exemplo. Desta forma também todo o grupo pode ter informações atualizadas em uma velocidade muito maior sobre os casos.
    Uma desvantagem é se houver algum problema de conexão ou indisponibilidade do serviço há o risco de algum aviso sobre providências se atrasar, o que na área pode significar uma causa perdida.

    Equipe: Bruno Pacheco
    Aline Cordeiro
    Babiton Pacher

  16. O iCloud é um serviço fornecido pela Apple, já disponível no iOS 5 (iPhone, iPod e iPad) e OS X Lion (Mac), onde o usuário armazena suas informações (fotos, documentos, etc.), e que ficam disponíveis para acessar de qualquer dispositivo (iPhone, iPad, iPod Touch, Mac ou PC), sendo que o conteúdo é enviado por tecnologia push.

    Avaliando a solução proposta, podemos definir as vantagens e desvantagens:

    As vantagens disto, seriam as seguintes:
    -Acessar o conteúdo pessoal de qualquer lugar, a qualquer momento;
    -Em caso de perda do aparelho que contenham as informações originais, estas informações não seriam perdidas, desde que sicronizadas no iCloud;

    As desvantagens seriam as seguintes:
    -O usuário ficaria sem acessar suas informações caso não tenha conexão com a Internet ou se houver indisponibilidade do serviço em determinado momento;
    -Em caso de esquecimento de senha, assim como qualquer serviço WEB, o usuário ficaria sem acessar as informações naquele momento.

    Grupo: Gregory Eduardo Ziebell, Arthur Limeira Brito, Tiago Silva Renostro

    Fonte: http://www.apple.com/br/icloud/what-is.html

  17. Cloud Computing utilizando o serviço OnLive.
    Link: http://www.tecmundo.com.br/3851-onlive-o-servico-que-revolucionara-os-games-ja-tem-data-marcada-para-estrear.htm

    O que é?
    Trata-se de um serviço online de jogos por demanda, ou seja, não é mais preciso ter um super PC em casa para poder rodar os últimos lançamentos do mundo dos games, nem adquirir uma licença. A única exigência para jogar online é uma conexão de 1,5Mbps para jogos com resolução padrão e 5Mbps para jogos em HD.

    Vantagens
    Não é preciso gastar com um super computador.

    Desvantagens
    O valor da assinatura de uma conexão de 5Mbps no Brasil é muito alto, inviabilizando a utilização do serviço OnLive.

    Grupo: Arnon Dimitrius Fumagalli, Thiago Henrique de Lima

  18. Computação nas nuvens: Banco de dados na nuvem

    A Google está investindo em um novo ramo dentro da informática, o banco de dados hospedado na nuvem chamado “Fusion Tables”.
    “O Fusion Tables não é um sistema de banco de dados tradicional focado em queries complicadas de SQL e processamento de transações”, define o post sobre o novo produto.
    A proposta é unir as multipas fontes de dados em um único lugar, facilitando as consultas.
    A ferramenta ainda está em faze de testes, por isso o upload de dados, por enquanto, tem o limite de 100MB por conjunto de dados e 250MB por usuário.

    – A vantagem e utilizar este serviço é o valor do investimento incial mais baixo e o acesso às informações de qualquer lugar, com internet.

    – Já a desvantagem, é a necessidade em ter uma conexão de internet estavel.

    Equipe: Jader Osiel Kannenberg e Leandro I. Clebsch.

  19. Equipe: Alexandre A. Heckler, Arã M. Pasta, Diether Hoffmann, Ronaldo Rother.

    O Kindle Cloud Reader, é um aplicativo, que permite a leitura de livros, disponível para Safari para iPad/Desktop e Chrome.
    Uma de suas vantagens é que ele permite a criação de uma “bibloteca virtual”, na qual podem ser sincronizadas as informações da última página lida, marcadores e notas.
    Como desvantagens, podemos citar que como se trata de um serviço estrangeiro não há a garantia de seu acesso, também que como trata-se de livros, com o tempo pode-se sentir cansaço nos olhos devido a luminosidade da tela de um computador, uma vez que o Kindle não possui muita luminosidade.

    Fonte: http://goo.gl/s8eaS

  20. A computação nas nuvens fornece serviços e armazenamento de software na Internet (ou “nuvem”) versus o modelo tradicional com o software instalado em um computador individual. Isso permite que a Tellfree acesse e mantenha seus dados protegidos nos servidores PowerEdge e nos dispositivos de armazenamento EqualLogic da Dell sem investir muito em bens de capital ou em manutenção de TI.

    “Obviamente, você precisa ter escalabilidade e segurança operacional”, afirma Daniel. “Os grandes desafios são como medir isso e como manter uma operação. Por exemplo, como manter um histórico de milhões de chamadas realizadas por mês, disponível em tempo real para que o mercado possa manter um sistema de cobrança sendo executado em tempo real. Esse é o grande desafio que enfrentamos.”

    Vantagem: Economia
    Desvantagem: Limitação para gerência

    Fonte: http://content.dell.com/br/pt/empresa/d/smb/tyop-daniel-cloud-computing

  21. Nuvem da IBM para empresas

    Confirmando seu interesse na área de cloud computing, a IBM lança o CloudBurst, um modelo de nuvens pré fabricadas para empresas.

    O produto não é a primeira investida da Big Blue no mundo das nuvens. Em outubro de 2007, em parceria com o Google, lançou um serviço para universitários e pesquisadores. Entre outra iniciativas, nos últimos dois anos, já abriu 13 centros de cloud computing pelo mundo.

    A ideia do CloudBurst é permitir que as próprias organizações criem suas nuvens, utilizando o equipamento e as ferramentas fornecidas pela Big Blue. A vantagem para os clientes é que os servidores e locais de armazanamento são integrados e mais fáceis de manejar do que os disponibilizados em ambientes públicos.

    “O modelo de nuvem particular foi criado pensando na falta de segurança que impede muitas empresas de irem pro este caminho”, explica Cesar Taurion, gerente de novas tecnologias da IBM Brasil. “Em um primeiro momento, a proposta é que o CloudBurst seja utilizado em um ambiente mais restrito, como desenvolvimento de testes. Depois, devemos passar para ambientes maiores, de produção”, diz.

    O hardware básico do CloudBurst terá três blades HS22, cada um com capacidade de 48 GB de memória. Há espaço para mais dez deles no chassis inicial, permitindo que os clientes aumentem a capacidade conforme a nuvem for crescendo.

    “O usuário não tem que se preocupar com a compelxidade do sistema e tem um custo muito mais baixo, pois só paga conforme precisar de mais espaço”, reforça Taurion.

    Equipe: Thalysom R. F. Hafemann, Daniel E. P. Sandor, Bruno K. Cechet.

    fonte: http://info.abril.com.br/noticias/ti/nuvem-da-ibm-para-empresas-16062009-25.shl

  22. Cloud Computing: Dropbox

    O Dropbox é um serviço na nuvem que se pretende a fazer uma tarefa muito simples: manter seus arquivos sincronizados com o seu espaço na nuvem. Ele possui um cliente instalado localmente que monitora alterações nos arquivos escolhidos e, diante de algum evento, envia-os para a Dropbox de forma a manter uma mesma cópia nos dois locais.
    Embora este tipo de aplicação não seja novidade, para grupos de desenvolvedores de software independentes o Dropbox é uma ferramenta muito útil como repositório de versionamento. Utilizando um versionador convencional (SVN, Git e etc) é possível que todo o time trabalhe de forma síncrona sem ter a necessidade de manter um servidor de versão disponível e sem custos (até um certo limite de capacidade).

    Fonte: http://www.dropbox.com

  23. Alunos: André Felipe Bürger
    Jaison Renato Coelho
    Kauê Raizer de Jesus

    A computação nas nuvens ou “cloud computing” é um termo que está cada vez mais presente no nosso cotidiano,
    Com isso a microsoft lançãou o Windows Azure, que permite que desenvovedores desenvolvam suas aplicações, que podem ser acessadas de onde quiser,
    bastando apenas ter o Internet Explorer instalado.

    Com isso observamos alguns pontos positivos como:
    Qualquer maquina que possua o internet explorer instalado pode executar esses aplicativos.
    Pode ser executado de qualquer lugar do mundo, desde que se esteja conectado a internet.
    Não precisa ter um servidor específico para rodas essas aplicações.

    e como pontos negativos, podemos notar que:
    torna mais fácil a invasão ou inteceptação dos dados,
    Precisa estar conectado a internet para ter acesso ao aplicativo.

    Como gestor de negócios podemos dizer que para empresas de médio porte com várias filiais, como por exemplo transportadoras,
    é algo interessante, pois assim os dados ficam centralizados e sem necessidade de servidores ou máquinas com boas configurações em cada filia.

    Referência: http://www.tecmundo.com.br/943-windows-azure-seu-computador-vai-as-nuvens.htm

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: